Memórias TT – de Merzouga a Foum Zguid

Agosto de 2010, a estreia do Jimny em Marrocos, sozinho, sem Toys nem Mitsus, nas pistas do sul entre as duas maiores dunas de Marrocos. Foram 600 kms de 46º de dia e 37º à noite onde, como seria de esperar do pequeno japonês, esteve à altura dos mais crescidos. Apesar dos marroquinos com os seus KZJs insistentemente tentarem dissuadir a nossa passagem pelas zonas de areia, quem conhece o Jimny sabe do quanto este pequeno gigante é capaz. Ainda andámos meio perdidos no Erg Chigaga e acabámos por dormir com guardas dos “animais”, como eles diziam, que andavam a patrulhar a zona à procura de caçadores. O que mais custou foram as noites… dormir com tão altas temperaturas sem as modernices ocidentais não é facil…

Percurso aqui:

Advertisements

Memórias TT – da Malcata a Béjar

Era Dezembro, estávamos em 2010 e já há uns tempos que queria fazer as serras espanholas que delimitam as terras frias das quentes. E assim foi, sozinho no Jimny em total autonomia, com a cadela Mina em direcção a Gredos. Um percurso fácil, sem grandes dificuldades (para Jimnys…) onde a beleza da paisagem com os tons de castanho e verde característicos da região nesta altura do ano, foram a grande surpresa do percurso. Ficou na memória um acampamento junto a um rio serpenteando por entre os montes e um dos caminhos mais interessantes por onde já  passei, num planalto junto ao rio que atravessa uma propriedade com vacas e cavalos à  solta, que de repente parecia retirado de um conto de fantasia. E que tinha uma subida para carroças… A ideia era ir até  à  serra de Gredos  mas infelizmente fiquei doente ao 3o dia e resolvi regressar a casa. 3 anos depois regressei com a Ana para realizarmos  a parte do percurso  da Serra de Gata com um pouco de montanhismo à  mistura.

Percurso e infos aqui:

TT ao longo do Zezere – 4a etapa do Lisboa Istambul

Mais umas imagens de mais um passeio antes do verão, desta vez ao longo do Zêzere. Muitas peripécias, alguns atascanços num passeio lento e com algumas dificuldades. Valeu-nos o Jimny que como é costume só lhe falta andar sozinho! Mas o que é bom não dura para sempre…

Album completo aqui!

TT – do Alqueva ao Guadiana

Depois de Marrocos, um pequeno passeio alentejano na companhia de amigos. Começámos logo com um acampamento num monte junto à albufeira do Alqueva, um local lindíssimo, principalmente ao nascer do sol. O passeio no dia seguinte continuou junto à albufeira seguindo-se o rio Guadiana pela margem a leste. Infelizmente muitas dos caminhos do percurso estavam fechados a cadeado o que implicou alguns kms de estrada até Pedrogão. Daqui, continuámos por pista para sul, sempre junto ao Guadiana pela margem oeste, onde montámos o segundo acampamento. Mais uma vez local muito interessante, com um caminho de acesso muito pouco visível, com vegetação que por vezes era do tamanho dos jipes. No dia seguinte, continuámos o track, passando pelo Pulo do Lobo até pouco antes de Mértola onde demos por terminado o passeio.

Ficam aqui algumas imagens do passeio:

 

Vídeo da viagem a Marrocos 2014

A vertente da viagem deste ano, organizada por guias da Azimute radical foi a travessia sul-norte das montanhas dos Atlas em pista pela zona central entre Zagora e Marrakesh. Devido à tendência de alcatroar grande parte das pistas para permitir o acesso a zonas anteriormente de difícil acesso, cada vez tem sido mais difícil percorrer largos kms sem encontrar alcatrão. No entanto com a ajuda preciosa do google earth, ainda tem sido possível arranjar percursos seguidos em pista.

Uma das características mais notáveis de Marrocos é a extraordinária variedade de paisagens e este ano não foi diferente. Começando pelas dunas de Chigaga no sul de Marrocos, onde alguns de nós aventuraram-se para ir ver o nascer do sol na duna mais alta, seguimos para os Anti-Atlas. Daqui e para chegarmos aos Alto-Atlas, tivemos de atravessar o Jbel Saharo, fileira de montanhas de características formidáveis, por uma das gargantas mais impressionantes onde já passei em pista. Depois vieram os Alto-Atlas com as suas características aldeias nas encostas dos oueds (rios secos que apenas têm água quando chove) e luxuriante vegetação que mais parecia uma floresta de França. Após muitos oueds cheios de água, aldeias com dezenas de crianças a pedir “bombons” e “stylos”, e uma passagem a 2800m, finalizámos a nossa jornada nas grandes cascatas de Ouzoud, as mais altas do norte de África. No meio de 700kms de pistas e de outros tantos por estradas sinuosas e movimentadas, ainda passamos em algumas cidades importantes como Marrakech, Casablanca com a sua enorme Mesquita Hassam II e Chefchaouen.

 

Sem dúvida uma viagem inesquecível. A não perder a próxima edição já em outubro! informações para breve.

 

Um Jimny no norte de Espanha – parte 1, 2 e 3

Três anos, três etapas da travessia do Norte de Espanha em TT. Comecei em 2010, na estreia do recem chegado Jimny branquinho, após regressar de Panticosa no Pirinéus, resolvi estrear o Jimny em TT em Espanha e durante dois dias, por entre gargantas e vales percorri cerca de 150kms na zona central do Norte de Espanha. Em 2011, fui propositadamente para o Norte de Espanha para continuar este percurso.  Desta vez andei por zona de montanha e parques naturais, mesmo a sul dos Picos da Europa. É uma zona de extraordinária beleza. Em Junho 2012, após a viagem aos Picos da Europa, continuei durante dois dias o percurso anterior sempre para oeste antes de regressar a casa. Pro ano lá estarei novamente!

Cá ficam as imagens de todo o percurso realizado até  hoje.

Marrocos: Agadir – Plage Blanche – Amtoudi – Marrakeche

Depois das autoestradas espanholas e marroquinas para chegar a Agadir, entramos no “verdadeiro” Marrocos mais inóspito. Foram 700km seguidos de pista, por entre falésias, montanhas, praias e planaltos a perder de vista. No fim do percurso ainda fizemos uma caminhada pelos Agadirs de Amtoudi e sua garganta com as suas piscinas naturais. Aqui ficam algumas das imagens captadas na viagem.

 

Lisboa – Agadir

Autoestrada, ferry, autoestrada… durante dois dias bem preenchidos, tudo para chegar a Agadir, prontos para as pistas! Dormimos no parque de campismo em Moulay Bousselham e tivemos a primeira experiencia da viagem em comida típica marroquina num dos muitos “Oasis” nas estações de serviço da Afriqua… se bem que a preços mais europeu.

Continue reading “Marrocos: Agadir – Plage Blanche – Amtoudi – Marrakeche”

TT – Castro Verde, Reliquias

Após o festival Entrudanças, regresso a Lisboa por pista. O track que marquei no google earth, ia de castro Verde até Grandola, mas dado o pouco tempo para tanto kilometros apenas conseguimos chegar até Reliquias, na serra de Grandola.

This slideshow requires JavaScript.

Continue reading “TT – Castro Verde, Reliquias”